Logroño, a capital de La Rioja e seus vinhos maravilhosos

Com videiras a perder de vista, La Rioja é a região de grandes vinhos espanhóis e Logroño, é o ponto de partida para explorar as vitivinícolas mais apreciadas da Espanha.


Foto: Mario La Pergola

E como algo que já é cultural, ao cair da tarde, os bares da rua Laurel, no centro histórico de Logroño, disputam a atenção dos moradores e turistas oferecendo os famosos pinchos: aperitivos de jamon, cogumelos, linguiças, anchovas ou pimentões, acompanhados de pão e vinho.


Foto: Turismo de La Rioja

Mas a cidade do vinho também conquista pela sua arquitetura, monumentos, pontes, igrejas e museus.


Foto: La Rioja turismo

Além das belas praças e áreas verdes, como os maravilhosos parques de San Miguel e La Grajera.



Logroño, que tem cravados em suas ruas os símbolos compostelanos, tornou-se uma cidade de grande importância a partir do século XI, com o auge do caminho de Santiago.




Diário de Viagem

Ali estávamos, atravessando novamente a ponte de pedra rumo ao centro histórico... de repente, um sentimento de acolhimento e familiaridade tomou conta de mim. Retornar a lugares que nos trazem boas lembranças, é como se reencontrássemos uma parte do nosso passado.


Fizemos questão de nos demorar um pouco mais em Logroño. Caminhamos sem pressa pelo antigo e pelo novo... e a cada esquina, recebíamos das crianças e adultos, sinceros votos de “Buen Camino.” Isso nos encantava como se fosse a primeira vez em todo o trajeto.

E nossa partida foi tão especial quanto a chegada. Atravessamos os parques San Miguel e La Grajera, admirando cada pedacinho de natureza que se estendia para fora da cidade, como se quisessem proporcionar aos peregrinos, um pouco mais de conforto, com o abrigo das árvores, a beleza das cores, o canto dos pássaros e as correntes de águas frescas.

Foto: Guilherme de Magalhães Andrade

A região de La Rioja é um lugar muito especial e se eu fosse você, colocaria essa Logroño em seu roteiro pela Espanha.


Foto: Roberto Ruiz

O que fazer:

1 - Degustação de vinhos na Bodega Franco Españolas, mais próximo do centro. Ou nas adegas dos arredores da cidade como, Marqués de Murrieta, Bodegas Campo Viejo e Bodegas Olarra.


2 - Centro da Cultura del Rioja. Um centro cultural que promove o patrimônio vitivinícola da Rioja.

3 – Passear pela Calle Laurel e arredores, saboreando seus pinchos e tapas. Destaque para o Bar Soriano e o Bar El Cid, especialistas em cogumelos grelhados.

4 - Atravessar com calma a Ponte de Piedra e a Ponte de Ferro, admirando suas estruturas e o belo rio Ebro, um dos maiores rios da Espanha.

5 - Igreja de Santa Maria de Palácio. Fundada no século XI, fica no coração da cidade velha.


6 - Igreja de San Bartolomé. Sua fachada impressiona com diversas esculturas em pedra.

7 - Catedral de Santa Maria de la Redonda. Um belo exemplar da arquitetura barroca, possui atrás do altar uma pintura do Cristo, obra atribuída a Michelangelo.

8 - Museu de la Rioja. Hospedado num palácio do século XVIII, o museu exibe itens históricos descobertos na região de Rioja.

9 - El Cubo del Revellín. Uma torre e restos da antiga muralha da cidade e a porta de Carlos V.

10 - Visitar os parques San Miguel e La Grajera. Excelentes lugares para contato com a natureza, fazer caminhadas ou um delicioso picnic.


Como chegar:

- De trem

Saindo de Madri, demora pouco menos de 4:00 h.

Saindo de Bilbao demora cerca de 2:30 h


No site da Renfe você pode conferir todas as rotas disponíveis.


- De carro

Se estiver em 3 ou 4 pessoas, vale a pena alugar um carro.







Gostou?

Leia também:

Pamplona, muito mais que San Fermín















Siga-me no Instagram para mais dicas

@lialaviagens